Não se assume :-(

Não se assume :-(

“Já não há rendas excessivas no sector elétrico” diz Jorge Moreira da Silva.

Li isto e lembrei-me das palavras do anterior Ministro da Economia Álvaro Santos Pereira: “Quando o meu anterior secretário de estado da energia, o engenheiro Henrique Gomes, saiu, eu tive um dos principais presidentes das produtoras de energia elétrica em Portugal a telefonar para várias pessoas, a celebrar com champanhe”.

E lembrei-me do que Henrique Gomes, que foi IMPEDIDO de fazer um discurso uma semana antes de se demitir (eu sei bem o que isso é, por experiência própria), referia nesse mesmo discurso, onde abordava ainda a “perda incomportável de competitividade da nossa economia e uma sobrecarga socialmente insuportável pelos consumidores” que atribuía “sector protegido” da eletricidade, disse sobre este assunto:

“As rendas excessivas e a atual garantia de potência impactam fortemente na sustentabilidade futura do sector elétrico, estando a desviar da economia e das famílias recursos num valor global de 3500 milhões de euros até 2020″, referindo que para pagar estes custo a energia teria de aumentar à taxa de 4,7% ao ano.

A realidade (preços a crescer) mostra que Henrique Gomes tinha razão, e que precisamos definitivamente de um Estado que assuma a defesa dos cidadãos e não a defesa dos interesses poderosos:

«Grandes empresas, muito bem organizadas, muito competentes, que sabem o que fazem. Dominam quer a imprensa, quer o consultores, os advogados, portanto, obviamente que têm contratos muito bem feitos. Agora nós temos um problema a resolver e o Estado ou se assume ou não se assume», disse Henrique Gomes à TSF.

Notícia sobre as declarações de Jorge Moreira da Silva: http://expresso.sapo.pt/ja-nao-ha-rendas-excessivas-no-sector-eletrico=f877119#comentarios

Artigo de 2013 de Henrique Gomes: http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/detalhe/a_luz_e_a_bengala_novo_ensaio_sobre_a_cegueira.html

Henrique Gomes à TSF (2012): http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=2445799&page=-1

About author

Related Articles

Deixar uma resposta